="cert=~3A39D7733270D73A8A343D64" />

Manifesto | CLAJ - Conselho Latino Americano de Jornalismo

FORO DE S. PAULO, 02 DE DEZEMBRO DE 1976

A partir desta data a União das Repúblicas Socialistas da América Latina decreta a criação da CLAJ – Conselho Latino Americano de Jornalismo afim de estimular e propagar o social comunismo diante de todas as nações do continente afim de propagar a integração continental.

Pela presente instauração o Sr. Presidente Fidel Alejandro Ruz conclama a todos os membros do partido comunista, a agirem de maneira a instaurar o jornalismo político de guerrilha em todas as nações adeptas do capitalismo monipolista. À seguir temos o manifesto para se obter meios e como utilizá-los em nome da Pátria Grande.

Segundo ensinamentos de Ernesto Guevara deve-se entender como o conservador atua em sociedade e emula-lo. Logo deve-se atuar como o alvo atua, se usa termos e ações contra entidades e instituições deve-se fazer o mesmo e até – se necessário – angariar informações mentirosas e factoides para que os alvos acreditem. A estratégia criada pelo inglês Herbert George Wells já foi utilizada em 1938 e obteve sucesso na medição do poder midiático da época. A Columbia Broadcasting System transmitiu o advento reptiliano extraterreno via rádio de maneira eficaz para trazer pavor perante a sociedade, marcando a história na mídia no século 20.

Basta então ter acesso à um grande meio de comunicação e criar um canal (ou comprar um mesmo que ilegalmente) para proliferar o pensamento necessário. O Conselho Latino Americano de Jornalismo precisa, necessariamente, de um propagador ideológico dentro das organizações para então dinamitar o órgão neoclonialista.

O agente reacionário deve adotar a persona, deve se tornar o inimigo de tudo o que realmente acredita e até atuar a favor desta causa. Tudo que for preciso para levar o marxismo-leninista para o cume de uma nação é válido, mesmo que este se sacrifique, desde que o proletariado internacional seja beneficiado ao final. Agir com inteligência e com paciência é o que faz de nossos agentes jornalistas de alta performance.

Porém utilizar-se do que é já perpetuado pelo neoliberalismo pode ajudar na ascensão do comunismo. Sabe-se de jornais internacionais de aliados do comunismo como o Economista que estão prontos para declarar guerra contra nossos opositores. Com a fraca economia liberal os mandatos dos governantes em democracias mal estabelecidas poderão ser facilmente desbancados por opositores.

Sabe-se que astrólogos poderiam facilmente descobrir nossos planos de implantar o globalismo liberal e o marxismo cultural no mundo todo. Porém o jornalista de alta performance da CLAJ terá a URSAL ao seu lado para a criação de qualquer arma midiática para a destruição da famílias tradicional. Criar notícias mentirosas são sabidamente uma estratégia muito popular entre os incultos de má índole, mas isto pode ser usado a seu favor.

Estratégias e planos para infectar de maneira viral a população de bem devem ser adotadas em paralelo, financiadas anonimamente para que os companheiros e as companheiras continuem a luta de infantaria. O jornalista de alta performance deve-se considerar um paraquedista do Conselho Latino Americano de Jornalismo, se infiltrar por trás das linhas inimigas, se tornar um deles e derruba-los em nome da Grande Pátria.

Dentro do mara-luz do céu profundo, fulguras do Brasil foram para a América Latina o inaugurar de um novo mundo. E este novo mundo é criado por nós todos os dias, não em textões de qualquer rede social de informações.

Resista, revide.

Fidel Alejandro Ruz

Postado inicialmente em Farofeiros